Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Critérios de Avaliação

Foram estabelecidos critérios de avaliação pela como Comissão de Chancela aos Projetos Esportivos Sociais, encarregada pela análise dos pleitos, como se segue:

1. Resultados Esperados / Impacto Social: evidenciar os benefícios sociais e esportivos a serem alcançados pela população infanto-juvenil a ser atendida, bem como o impacto social a ser obtido com a execução do projeto. Deve conter os resultados esperados propostos e mensuráveis que a implantação do projeto irá propiciar na vida de seus participantes, familiares e comunidade.

2. Relevância quanto à proteção dos direitos de crianças e adolescentes: grau de atendimento do projeto no sentido de atender o que preconiza o art.4º do Estatuto da Criança e do Adolescente e o art.227 da Constituição Federal.

3. Adequação da metodologia proposta para o desenvolvimento do projeto: compatibilidade entre os objetivos, metas e conceitos com a forma de aplicação e desenvolvimento das atividades do projeto.

4. Clareza, objetividade e adequação do cronograma físico/atividades: compatibilidade entre atividades, horários, carga horária, pessoal, atendimentos e sua forma de apresentação.

5. Qualificação, competência e adequação do número de membros da equipe executora e tempo de dedicação no projeto: pertinência quanto ao desenvolvimento das atividades e a formação dos profissionais da equipe responsável por essas atividades.

6. Adequação da infra-estrutura física das instituições executoras e co-executoras: nível e compatibilidade da infra-estrutura física disponibilizada com relação às atividades propostas.

7. Parcerias: participação de Empresas, Comitês, Conselhos Tutelares, Conselhos Municipais, Conselhos Estaduais ou Entidades ligadas ao esporte: nível e número de parcerias envolvidas no desenvolvimento do projeto.

8. Contrapartida: relevância do valor oferecido como contrapartida, especialmente dos recursos financeiros, em relação ao valor solicitado ao FNCA: nível de comprometimento do proponente em forma dos recursos próprios disponibilizados à execução do projeto.

9. Existência de mecanismos de controle social: existência e importância constituída do controle social na execução do projeto.

10. Adequação do orçamento e do cronograma de desembolso às metas físicas estabelecidas: relação entre os recursos solicitados, os preços de mercado e o tempo para seu desembolso.